Sâmia Bomfim e Mulheres por + Direitos destinam R$600.000,00 em emendas para as casas abrigo do ABCDMRR!

Nesta semana, através da deputada Sâmia Bomfim, também do PSOL, conseguimos uma emenda parlamentar de 600 mil reais para a manutenção de uma dessas casas abrigo que garantirá a permanência do espaço e a segurança das mulheres.  Sâmia assim como nós tem em suas pautas a luta pela vida e a garantia dos direitos das mulheres.

13 dez 2021, 15:28 Tempo de leitura: 2 minutos, 6 segundos
Sâmia Bomfim e Mulheres por + Direitos destinam R$600.000,00 em emendas para as casas abrigo do ABCDMRR!

Durante 2021, uma das Casas Abrigo mantidas pelo Consórcio Intermunicipal do Grande ABC correu risco de fechamento por descontinuidade nos repasses do Prefeito Orlando Morando (PSDB), de São Bernardo do Campo. O tema esteve presente durante todo o ano na agenda dos movimentos feministas da região e da Frente Regional de Mulheres.

Por isso, nesta semana, através da deputada Sâmia Bomfim, também do PSOL, conseguimos uma emenda parlamentar de 600 mil reais para a manutenção de uma dessas casas abrigo que garantirá a permanência do espaço e a segurança das mulheres.  Sâmia assim como nós tem em suas pautas a luta pela vida e a garantia dos direitos das mulheres.

Segundo uma pesquisa do Instituto Datafolha, durante a pandemia o número de violência contra a mulher aumentou. Uma em cada quatro mulheres sofreram violência doméstica, sendo 17 milhões de mulheres apenas no ano de 2021, os casos de violência vem não apenas dos companheiros mas também de dentro do núcleo familiar, as vítimas têm entre 16 a 24 anos e a maioria são mulheres pretas. Frente a esses números alarmantes,  espaços como as Casas Abrigo são de fundamental importância para combater e amparar as vítimas da violência de gênero.

Para nós, a crise financeira que vive o programa, por conta da falta de repasses, gera uma perda de segurança para as mulheres do ABC. Segundo uma pesquisa levantada pelo Diário do Grande ABC, nos primeiros nove meses do ano, foram registradas mais de 700 denúncias de violência, isso equivale a 3 registros por dia.  Nós fizemos parte do conjunto de mobilizações de mulheres da nossa região para que o serviço continuasse. Por isso solicitamos essa emenda que foi atendida para todo o movimento feminista da região. Nossa região precisa avançar em uma rede de proteção às mulheres e não retroceder no que já conquistamos.

A Sâmia, assim como nós traz em sua história a luta pela garantia dos direitos das mulheres e ao combate da violência de gênero, nos apoiou e com isso assegurar que a vida das mulheres da região estejam resguardadas. 

Ao mesmo tempo em que ressaltamos a importância das casas abrigo informamos que existem outras formas de denunciar essas violências através do número 180. Contem com nosso apoio.